DARQ realiza curso de extensão sobre Mapa de Ruído

Notícia publicada em 8/09/2022Eventos Finalizados
Matheus Campos de CT/UFRN

Estão abertas as inscrições para o curso de extensão Mapa de Ruído: Uma ferramenta de gestão da poluição sonora urbana, que busca capacitar alunos a conhecerem e elaborarem mapas de ruído em frações urbanas. A atividade, que ocorre entre os dias 19 a 30 de setembro, é promovido pelo Departamento de Arquitetura e Urbanismo (Darq/UFRN), em conjunto com o Laboratório de Conforto Ambiental (LabCon/Darq) e o grupo de pesquisa em Conforto Ambiental e Eficiência Energética da UFRN.

As inscrições são realizadas no Sigaa, na aba Extensão, e podem ser efetuadas até o segundo dia do evento (20 de setembro). Contando com apenas 20 vagas, disponíveis tanto para os alunos da UFRN, como para o público externo à Universidade. O curso busca demonstrar a utilização do Mapa de Ruído na gestão, planejamento e controle da poluição sonora urbana, considerada um dos problemas ambientais que atinge o maior número de pessoas no planeta, depois da poluição do ar e da água, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Realizada de maneira remota, a ação tem como palestrantes as professoras Marina Medeiros Cortês e Bianca Carla Dantas de Araujo, do Darq, além das professoras convidadas Débora Nogueira Pinto Florêncio (UNI/RN), Juliana Magna da Silva Costa Morais (UFPB), Maria Lygia Alves de Niemeyer (UFRJ) e Tamaris da Costa Brasileiro Meneses (IFPB).

De acordo com a descrição da atividade de extensão, em países da comunidade europeia são exigidos mapas estratégicos de ruído pela Directiva 2002/49/EC, para aglomerações com mais de 250.000 habitantes, equipamento industrial e para grandes eixos e terminais rodoviários, ferroviários e aeroportos. O seu objetivo é definir uma abordagem comum para evitar, prevenir ou reduzir os efeitos prejudiciais da exposição ao ruído ambiente.

No Brasil, ainda conforme o projeto, a falta de metodologias para previsão e prevenção dos problemas acústicos, tanto nas legislações, quanto nas práticas de projeto arquitetônico e urbano, resulta no aumento do ruído e comprometimento da qualidade de vida da população. “Os mapas de ruído apresentam a informação gráfica da distribuição dos níveis de sonoros, sobre uma determinada área. As finalidades desse tipo de mapa são diversas, como a quantificação do nível de ruído existente, identificação das fontes emissoras e das áreas com níveis acima do admitido, verificação do número de pessoas e edificações sensíveis (habitações, escolas e hospitais) afetadas, criação de diferentes cenários futuros, previsão do impacto de novas estruturas e atividades, entre outras”, descreve a ação.

VEJA TAMBÉM